Receita Federal adia para 31 de maio prazo do Imposto de Renda

A Receita Federal adiou para 31 de maio o prazo para entrega da declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física. O período da declaração, que começou 1º de março e terminaria dia 30 de abril, foi prorrogado pela Instrução Normativa nº 2.020/2021, publicada no dia 12 de abril no Diário Oficial da União.

De acordo com a Receita, a prorrogação foi determinada como forma de aliviar as dificuldades impostas pela pandemia de covid-19, assim como aconteceu em 2019. Em razão do adiamento, o contribuinte que deseja pagar o imposto via débito automático desde a primeira cota deverá fazer a solicitação até o dia 10 de maio. Quem enviar a declaração após esta data deverá pagar a primeira cota por meio de Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF), gerado pelo próprio programa de declaração. Nesse caso, as demais cotas poderão ser em débito automático.

Para aqueles que não optarem pelo débito automático, os DARFs de todas as cotas poderão ser emitidos pelo programa ou pelo Extrato da Declaração, disponível no Centro Virtual de Atendimento (e-CAC) no site da Receita Federal.

Também foram prorrogados para 31 de maio de 2021 os prazos de entrega da Declaração Final de Espólio e da Declaração de Saída Definitiva do País, assim como o vencimento do pagamento do imposto relativo a essas declarações.

Atenção!
Está obrigado a apresentar a declaração anual o contribuinte que, no ano-calendário de 2020, recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma foi superior a 28.559,70 reais (equivalente a 2.196,90 reais por mês de salários, aposentadorias ou aluguéis). Também deve apresentar a declaração a pessoa física que, no ano-calendário de 2020, tenha recebido rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a 40.000 reais. Também quem fez operações na Bolsa de Valores no ano passado, quem teve posse ou propriedade de bens até 300.000 reais precisa entregar o documento.
 
A novidade neste ano é o auxílio emergencial, que deve ser declarado como rendimento tributável, caso o declarante ou dependente o tenha recebido. Há ainda uma notificação sobre devolução do auxílio emergencial, para quem acumulou rendimentos tributáveis acima de 22.847,76 reais em 2020. O programa fará um aviso e emitirá uma guia para o pagamento.
 
Declaração no Pasqualino
Todo ano, o Escritório Contábil Pasqualino entrega mais de mil declarações do Imposto de Renda. Em razão da pandemia, o atendimento presencial está com algumas restrições. Dessa forma, nossa equipe de Imposto de Renda desenvolveu uma estratégia de atendimento. Para saber como fazer a sua Declaração do Imposto de Renda com o Escritório Contábil Pasqualino, fale conosco pela whatsapp 3109-6820.